Prefeitura de SP pede apoio de igreja para resgatar viciados da Cracolândia

A Igreja Batista apresentou um plano para retirar até mil pessoas das ruas dentro de 60 dias, sem firmar convênio financeiro com o poder público.
Culto realizado pela Cristolândia para moradores e usuários de crack do centro de São Paulo. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
Culto realizado pela Cristolândia para moradores e usuários de crack do centro de São Paulo. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
A Igreja Batista foi convidada pela Prefeitura de São Paulo para discutir o problema da Cracolândia na região central da cidade. Na ocasião, a denominação cristã apresentou um plano para retirar até mil pessoas das ruas dentro de 60 dias.

 Embora o governo tenha procurado os líderes do projeto Cristolândia para discutir algumas propostas, o diretor executivo da Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira, Fernando Brandão, ressaltou que não há nenhum convênio firmado com o poder público.

“Esse projeto seria coordenado pelas Missões Nacionais, mas sem nenhum convênio financeiro com a Prefeitura de São Paulo. O trabalho da Cristolândia é sustentado pelas Igrejas Batistas, com doações de pessoas que amam essa obra. Nós respeitamos a separação entre Igreja e Estado e vamos continuar agindo assim”, disse ele em comunicado divulgado nesta segunda-feira (5).

Neste momento, a Igreja Batista foi convidada a unir esforços para dar uma resposta efetiva ao crack, embora essa solução seja considerada complexa.

“Um dos pontos da solução é a prevenção e também a ação da polícia para eliminar o tráfico. Outra ação é a retirada daquelas pessoas através de programa que busca enfrentar não somente o vício da droga, mas promover a reinclusão social. Por isso, a solução é extremamente complexa e é necessário ter paciência para resolver o problema”, ponderou Brandão.

Operação de Resgate

Neste último final de semana, mais de 50 pessoas foram retiradas da Cracolândia em uma grande operação promovida pela Junta de Missões Nacionais, que contou com a participação de vários voluntários.

Os usuários de drogas que aceitam a assistência da Cristolândia são encaminhados para uma unidade de tratamento do projeto. “Nós temos hoje dez unidades. Nós atendemos aqui, abrigadas conosco já, 340 pessoas e a nossa intenção hoje é resgatar mais 50 pessoas”, disse ao G1 a gerente de assistência social do programa, Anair Bragança.

Um dos voluntário que fez parte da ação é Lodemir José Silva, que por um bom tempo esteve do lado de quem necessitava de auxílio. “Eu vivi 22 anos da minha vida no mundo das drogas, 16 anos no crack. Hoje, Deus mudou a minha história e faço parte de um time que está em busca de vidas”, afirmou.

Atualmente, o projeto necessita de orações, doações de roupa, alimentos, voluntários e recursos financeiros. Para doar algum valor, deposite na conta da Cristolândia (SP) – Bradesco – Agência 0296-8 – Conta Corrente 78946-1 (Junta de Missões Nacionais); ou acesse o link https://goo.gl/RNHVCE. Para mais informações, entre em contato pelo telefone (21) 2107-1818.
Publicidade
Publicidade

Aleatórios

Tecnologia do Blogger.