Connect with us

°C

Últimos Posts

Pai de santo invoca entidades na Alerj e pede que “igrejas não se apossem do Estado”

3 de jul de 2017

A cerimônia de homenagem a Mãe Beata de Iemanjá, realizada na da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ) foi idealizada pelo PSOL, partido do deputado estadual Marcelo Freixo.

 A sessão solene, que ocorreu no mês passado incluiu a entrega da Medalha Tiradentes, a maior honraria da Casa de Leis, aos filhos da mãe de santo Beatriz Moreira Costa, falecida recentemente.

“Os 86 anos de vida e militância da líder religiosa foram celebrados ao som de atabaques, instrumentos típicos das religiões de matrizes africanas, durante a entrega da Medalha Tiradentes, mais alta condecoração concedida pela Alerj”, afirma o site oficial da Assembleia.

A homenagem póstuma foi entregue pelo deputado Marcelo Freixo aos filhos da mãe de santo. Na ocasião, o governador decretou luto oficial de três dias no estado pela morte da líder religiosa.

Para surpresa de muitos, o PSOL que é ardente defensor do Estado laico, deu o microfone para Aderbal Moreira Costa invocar as entidades do candomblé no plenário. O seguidor de Mãe Beata discursou contra os políticos evangélicos e atacou a “família Bolsonaro”.

“Que essa Casa aprenda com os povos originários o que é ética, o que é valor e o que é humanidade… Que essa Casa não permita mais que as igrejas se apossem do estado”, bradou, sendo aplaudido por dezenas de seguidores das religiões afro presentes, bem como dos deputados de esquerda que prestigiavam o evento.

Aderbal prosseguiu, apelando para “Que essa Casa não permita mais o crime de racismo religioso, de homofobia, de lesbofobia, não permita mais o genocídio do povo negro, não permita que essa família Bolsonaro tome conta do estado e continue a cometer crimes contra a humanidade”.

Após o evento, Freixo, derrotado por Marcelo Crivella (PRB) na disputa à prefeitura do Rio de Janeiro ano passado, afirmou que essa cerimônia foi “o dia mais bonito que já presenciei no Parlamento”.

Ficou claro, mais uma vez, que ele e seu partido mantém o famoso discurso de esquerda que usa “dois pesos e duas medidas”. Enquanto atacam qualquer manifestação religiosa cristã dentro das instituições públicas em nome da laicidade do Estado, dão espaço para religiões afro-brasileiras como legítimas.

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) já fez o mesmo na Câmara dos Deputados. O ataque aos deputados evangélicos e o uso do discurso de homofobia revela mais uma vez a hipocrisia do discurso esquerdista.

Assista:



Add Comentário

© all rights reserved
Jesus Te Ama