Saída da TV paga faz Rede TV! ter problemas com igreja

Advertisemen
Fontes seguras revelam que R.R. Soares, líder da Igreja Internacional da Graça de Deus, foi aquele que mais se mostrou indignado com a queda de audiência da Rede TV!, no momento em que seu sinal deixou de ser distribuído pelas principais operadoras de TV paga. Um negócio que, informa-se, nas circunstâncias atuais deixou de ser interessante para ele. São R$ 7 milhões por mês pela cessão do horário.

Na semana passada, coincidindo com o apagão analógico na região metropolitana de São Paulo, a Rede TV!, Record e SBT decidiram cortar os sinais de todas as operadoras de televisão por assinatura, exceção à Vivo. Após a mudança para o sistema digital, elas querem receber por seu conteúdo e constituíram uma empresa, a Simba, para negociar com as operadoras. Sky, Net, Claro e Oi deixaram imediatamente de oferecer as três redes para os seus assinantes.

Para as igrejas isso também foi um tiro no pé porque, ao  diminuir o alcance de seus programas, é evidente que elas deixam de atingir um número expressivo de fiéis e perdem dinheiro. E todo mundo sabe que é por meio do dinheiro dos fiéis que são bancados os horários em diversas emissoras.

De um lado, sabe-se que a TV aberta é a maior audiência da TV paga e dai a importância de se encontrar logo uma saída que possa atender os dois lados. Mas, por outro, ninguém poderia imaginar tamanho amadorismo nessa questão. Deixaram tudo para a última hora e deu no que deu.  
Advertisemen