GOSPEL TIMES

Seguir

A União Europeia se recusa a reconhecer Jerusalém como uma capital israelita

O presidente israelense, Benjamin Netanyahu, continua convencido de que os líderes da UE acabarão por mover suas embaixadas de Tel Aviv para a cidade sagrada de judeus, cristãos e muçulmanos.
A União Europeia se recusa a reconhecer Jerusalém como uma capital israelita

O primeiro-ministro de Israel pediu aos seus aliados europeus que apoiem a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém como a capital israelita. No entanto, a UE se recusou a responder, informa The Times of Israel.

Em sua primeira visita oficial a Bruxelas por um chefe de governo israelense em 22 anos, Netanyahu disse: " Eu acho que, mesmo que ainda não tenhamos um acordo, isso é o que acontecerá no futuro, acho que tudo ou quase tudo, Os países europeus moverão suas embaixadas para Jerusalém, eles reconhecerão Jerusalém como a capital de Israel e eles nos prometerão para segurança, prosperidade e paz ".

Netanyahu brandiu a Bíblia como uma fonte de lei dizendo que "por três mil anos, Jerusalém foi a capital do povo judeu". Mas das instituições européias lembrou-lhe que na cidade sagrada é dividida em duas partes e pertence igualmente a Israel e à Palestina.

A UE é o primeiro parceiro comercial de Israel e também o primeiro doador de ajuda humanitária na Palestina. É por isso que a UE está interessada em manter a paz no Oriente Médio. Como recordou Federica Mogherini, chefe de política externa da União Européia, o bloco da UE apoia a criação de dois Estados como uma solução para o conflito entre palestinos e israelenses.

 
Este site ou as suas ferramentas de terceiros utilizam cookies, que são necessários ao seu funcionamento e necessários para atingir os objetivos ilustrados na política de cookies. Ao clicar em "Aceito" você concorda com o uso de cookies.