GOSPEL TIMES

Seguir

Billy Graham nega às reivindicações dos críticos de que "vislumbres do céu" antes da morte são apenas uma "alucinação ou reação química no cérebro"

Mario Tama / Getty Images

O evangelista Billy Graham negou os pressupostos de que as alegações das pessoas de ter "vislumbres do céu" antes de morrer são na verdade apenas uma "alucinação ou reação química no cérebro", dizendo, em vez disso, que ele acredita que são de natureza divina.

Os comentários de Graham sobre essas experiências do "paraíso" vieram depois que ele recebeu uma pergunta de uma mulher que disse que seu tio acredita que sua tia tinha uma tal visão antes de sua morte.

A mulher expressou ceticismo e perguntou se sua tia estava apenas sofrendo de uma alucinação.

"Embora seja incomum, Deus dá a algumas pessoas um vislumbre da glória do Céu antes de morrer", Graham respondeu em uma publicação no site da Billy Graham Evangelistic Association. "À medida que as pedras jogadas por seus inimigos caíram sobre ele, Estêvão - o primeiro mártir cristão -" olhou para o céu e viu a glória de Deus e Jesus de pé à direita de Deus "(Atos 7:55)".

Graham continuou dizendo que ele não compra reivindicações de críticas de que tudo é apenas uma reação química e disse que ele acredita que é realmente um "vislumbre de Deus na eternidade" - algo que Deus usa para mostrar às pessoas que a eternidade é real e que Jesus está nos esperando.

Mas Graham também emitiu um aviso para ter cuidado com o tipo de histórias que as pessoas acreditam.

"Não devemos nos enganar por histórias de visões ou" túneis de luz "ou outras experiências sobre as quais você pode ter ouvido", disse ele . "Às vezes, Satanás tenta imitar a obra de Deus, enganando as pessoas para pensar que não precisam comprometer suas vidas a Cristo para serem salvos. Lembre-se: Satanás é um mentiroso e pai das mentiras "(João 8:44)".

 
Este site ou as suas ferramentas de terceiros utilizam cookies, que são necessários ao seu funcionamento e necessários para atingir os objetivos ilustrados na política de cookies. Ao clicar em "Aceito" você concorda com o uso de cookies.