Gospel Times

Seguir

Erdogan pressagia uma guerra de religiões se a Áustria fechar as mesquitas

A decisão do governo austríaco de fechar várias mesquitas e expulsar os imãs financiados do exterior enfureceu o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan .

 Em um discurso pelo canal TRT Haber , ele previu um conflito entre cristãos e muçulmanos e prometeu uma resposta a esses passos em Viena.

 "Temo que as medidas adotadas pelo chanceler austríaco nos levem de volta à batalha entre os cruzados e a meia-lua " , estimou o primeiro-ministro turco referindo-se aos crentes das duas religiões.

Em sua opinião, antes de decisões como as feitas pelo chanceler austríaco, Sebastian Kurz, o mundo ocidental "deve colocar este garoto em ordem".

 "Eles dizem que vão expulsar nossos clérigos da Áustria", disse Erdogan. "Você acha que deixamos de agir sobre o que ele faz , " disse Erdogan, falando ao político austríaco, em seguida, acrescentou: "Isso significa que nós estamos indo fazer algo ".

 O chanceler Kurz anunciou na sexta-feira sua decisão sobre as mesquitas e seu clero, alegando que o "Islã político" desafia a liberdade religiosa professada pelo povo da Áustria.

 Ele também falou de "sociedades paralelas" que estão fomentando a radicalização islâmica. Esses argumentos foram mal vistos em Ancara.

 "A decisão de fechar sete mesquitas e expulsar ímãs é um reflexo da onda de islamofobia , racista e discriminatória no país , " ele escreveu em 8 de junho no Twitter porta-voz do presidente turco, Ibrahim Kalin.Com informações RT