Gospel Times

Seguir

Ministro de Buenos Aires come parte de "corpo de Cristo"

Um ministro argentino emitiu um pedido de desculpas aos cristãos ofendidos depois que ele foi filmado comendo um bolo que representa o corpo de Jesus Cristo, incluindo feridas estigmas, em uma exposição de arte.

O ministro da Cultura, Enrique Avogadro, escreveu no Facebook que “lamenta sinceramente” ofender as “crenças mais íntimas” das pessoas participando da exposição e comendo o bolo de Cristo, como relatado pelo TN da Argentina .

Avogadro estava participando de uma feira de arte contemporânea no centro de exposições de Palermo, em Buenos Aires, quando recebeu um bolo de Jesus Cristo em tamanho real feito de veludo vermelho feito pela dupla Artista Pool & Marianela. Quando ofereceu uma fatia, ele aceitou e começou a comer. O vídeo mostra que ele comeu um pedaço de braço.

Imagens do momento se tornaram virais na Argentina, um país fortemente católico e a terra natal do Papa Francisco .

Avogadro foi recebido com uma reação dos cristãos, alguns dos quais deixaram claro seus sentimentos em sua página no Facebook.

“Avogadro você acha que tem o direito de zombar de Deus e dos católicos?”, Escreveu Edgardo Moreno. "Deus vai pedir-lhe para explicar este sacrilégio, acredite ou não, e os católicos também lhe pedirão, mas é o mínimo porque você já sente o cheiro de Enxofre".

Sergio Argen escreveu: “Eu gostaria de saber se você comeria um bolo representando algum líder muçulmano ou judeu. Você é um covarde. Além disso, precisamos pagar impostos para manter sua postagem. Idiota."

"Saia!" Belu M Castro escreveu. “Como católico, estou profundamente ofendido: exijo que você peça desculpas publicamente. Isso é nefasto. É uma blasfêmia.

“Você deveria ir para a cadeia por zombar de Jesus Cristo. Se você não acredita que saberá o que faz ou deixará de fazer pela salvação de sua alma, mas publicamente não poderá ofender a religião que detém o Estado ou contra qualquer outro, menos com a religião da maioria dos argentinos. SAIA AGORA !!!!!

Em seu pedido de desculpas, Avogadro disse que é um defensor da liberdade de expressão "particularmente quando está ligado a questões que nos desafiam, nos fazem refletir ou se opõem às nossas próprias convicções", informou infobae .

Avogadro acrescentou: "Eu também acho que o lugar da arte é muitas vezes precisamente o de nos deixar desconfortáveis ​​e nos sacudir".