Cristão indonésio é condenado a quatro anos de prisão por mensagem no Facebook

julho 26, 2018
Um homem de 21 anos de idade chamado Martinus Gulo foi condenado a quatro anos de prisão pelo Tribunal Distrital de Medan, ontem, depois de ter sido considerado culpado de blasfêmia.

 Martinus foi preso em Medan em março depois que escreveu um post comparando o profeta islâmico Maomé a um animal no Facebook. Sua prisão ocorreu depois que o grupo radical Islamic Defenders Front (FPI) o denunciou às autoridades pelo post.

“O condenado realizou um ato proibido pelo artigo 28 verso 2 da Lei no. 11/2008 sobre Informações e Transações Eletrônicas (ITE) ”, disse o juiz Fahren, conforme citado por JawaPos .

Além da sentença de quatro anos, o tribunal também ordenou que Martinus pagasse uma multa de R $ 1 bilhão (US $ 68.914) em vez de uma sentença adicional de seis meses de prisão.

Os promotores do caso já exigiram uma sentença de cinco anos por Martinus, que é a sentença máxima por blasfêmia.

O tribunal deu a Martinus e seu advogado cinco dias para recorrer da decisão.

As controversas leis de blasfêmia da Indonésia têm estado sob intenso escrutínio nos últimos anos, particularmente após a prisão do ex-governador de Jacarta, Basuki "Ahok" Tjahaja Purnama, em 2017, por blasfêmia contra o Islã.

Muitos internamente e no exterior, incluindo as Nações Unidas , pediram a abolição das leis, pois são propensos à manipulação política e têm sido usados ​​para perseguir injustamente as minorias religiosas.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Não Perca
© Alguns direitos reservedos
2018
Feito com & por JC Design