Gospel Times

Seguir

Washington sanciona ministros turcos ligados ao caso do pastor americano preso

8/01/2018

/ by JC Design
Fonte +
Washington - O EscritĂłrio de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro dos EUA (OFAC) entrou em ação hoje visando o ministro da Justiça da Turquia, Abdulhamit Gul, e o ministro do Interior Suleyman Soylu, ambos protagonistas das organizações responsáveis ​​pela prisĂŁo e detenção do pastor Andrew Brunson. Esses funcionários servem como lĂ­deres de organizações governamentais turcas responsáveis ​​pela implementação dos sĂ©rios abusos dos direitos humanos na Turquia, e estĂŁo sendo alvos de acordo com a Ordem Executiva 13818, “Bloqueando a Propriedade de Pessoas Envolvidas em Abusos SĂ©rios ou Corrupção”, que se baseia Autoridades do Global Magnitsky Act do Tesouro.

"A detenção injusta do pastor Brunson e a continuação do processo pelas autoridades turcas são simplesmente inaceitáveis", disse o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin. "O presidente Trump deixou bem claro que os Estados Unidos esperam que a Turquia o libere imediatamente".

O pastor Andrew Brunson teria sido vítima de uma detenção injusta pelo governo da Turquia. Ele foi preso em Ismirna, na Turquia, em outubro de 2016, e com a ausência de provas para apoiar as acusações, ele foi acusado de ajudar organizações terroristas armadas e obter informações confidenciais do governo para espionagem política e militar.

Como chefe do Ministério da Justiça da Turquia, Abdulhamit Gul está sendo designado de acordo com o EO 13818 por ser o líder de uma entidade que se envolveu ou cujos membros se envolveram em sérios abusos de direitos humanos.

Como resultado dessas ações, qualquer propriedade ou interesse em propriedade do Ministro da Justiça da Turquia, Abdulhamit Gul, e do Ministro do Interior da Turquia, Suleyman Soylu, na jurisdição dos EUA, é bloqueado e as pessoas dos EUA são geralmente proibidas de realizar transações com eles.

Don't Miss
© all rights reserved
made with by JC Design