O maior grupo muçulmano da Inglaterra quer que Franklin Graham seja proibido de pregar no país

A maior organização islâmica na Grã-Bretanha está pedindo ao governo que proíba o evangelista Franklin Graham, que deve aparecer em um evento no país no final deste mês.

A Newsweek informou que o Conselho Muçulmano da Grã-Bretanha (MCB), organização que reúne centenas de grupos islâmicos, apoiou os pedidos de três membros do parlamento e membros do público para negar a Graham um visto para divulgar o que a organização chama de "discurso do ódio".

O "discurso de ódio" a que eles se referem é a pregação de Graham contra o Islã como "mal" e como "religião de guerra". Ele também tem sido um adversário contra o movimento pelos direitos LGBT.

Graham, filho do falecido Billy Graham, será o orador convidado do evento Festival of Hope em Blackpool, localizado no noroeste da Inglaterra, em 21 de setembro.

No site Jihad Watch , o escritor Robert Spencer pergunta "Alguém estaria pedindo a proibição de Graham do Reino Unido se ele tivesse chamado o cristianismo de 'mal'?"

O MCB em uma declaração ao The Guardian. disse: "No passado, o governo proibiu as pessoas que eles afirmam serem 'não conducentes ao bem público'." As observações do Sr. Graham estão registradas e claramente, demonstram um ódio pelos muçulmanos e outras minorias.

"Esperamos que o governo aplique seus critérios aqui. Se isso não acontecer, enviará uma mensagem clara de que não é consistente desafiar todas as formas de fanatismo."

Spencer diz que o governo britânico já é inconsistente.

Fonte:Charisma News
+ Recentes
© all rights reserved
made with by JC Design
Uso de Cookies: Este portal, como a maioria dos portais da Internet, usa cookies para melhorar a experiência do usuário. Obter mais informações